Cocktail Journey: em busca do melhor drinque com tônica de São Paulo

Criação do bartender  Diogo Pedraçoli, do Vito, para a Cocktail Journey: Afago do Vento (gin Tanqueray N. Ten, água tônica e casca de laranja Bahia) e Deep Winter Ketel & Tonic (vodca Ketel One com infusão de eucalipto e tônica)

Criação do bartender Diogo Pedraçoli, do Vito, para a Cocktail Journey: Afago do Vento (gin Tanqueray N. Ten, água tônica e casca de laranja Bahia) e Deep Winter Ketel & Tonic (vodca Ketel One com infusão de eucalipto e tônica)

O coquetel que penso mais combinar com verão é gin tônica. Muito gelo, amargor na medida, leveza – se bobear, tomo uns cinco. Por isso não está sendo nada ruim rodar a cidade para descobrir qual o melhor drinque com tônica de São Paulo… Pois é, estou aproveitando bem o Cocktail Journey, seletiva regional do… leia mais

Lá na Roça: boteco mineiro para se acabar em bons bolinhos e sanduíches

Bolinhos de Vaca Atolada do Lá na Roça: mandioca e costela bovina, com toque de couve refogada

Bolinhos de Vaca Atolada do Lá na Roça: mandioca e costela bovina, com toque de couve refogada

-” Então, vou querer esse sanduíche Churrasquinho da Roça” – ” Ih, moça, você vai ter que esperar um pouquinho… Vamos de moto comprar pão na padaria aqui perto, por que acabou. Enquanto isso, vai uma porção de bolinho de Vaca Atolada?” Eu esperei. Eu comi compulsivamente a porção farta de saborosos bolinhos (bela fritura!) de… leia mais

A receita para um bom drinque? Curiosidade, pesquisa e treinamento incessante

Drinques comunitários no final da Fraternidade Ketel One: tarde de aprendizado e profissionalização para bartenders

Drinques comunitários no final da Fraternidade Ketel One: tarde de aprendizado e profissionalização para bartenders

Coquetelaria é algo tão complexo quanto gastronomia. É gastronomia, em si. Tanto no bar quanto na cozinha é necessário dominar técnicas, conhecer profundamente a matéria-prima, ser quase neurótico com a dosagem de cada ingrediente, treinar, testar, experimentar, criar. Estudar. Muito. Sempre. Barmen e cozinheiros tem a mesma função: transformar o bom em algo único, harmônico…. leia mais

Quintana Bar: uma homenagem à cozinha do Sul do país

Canapés de linguiça Blumenau temperada com sal, pimenta, azeite, molho Farrapo, noz moscada, páprica, rum, cebola e mostarda (R$ 24)

Canapés de linguiça Blumenau temperada com sal, pimenta, azeite, molho Farrapo, noz moscada, páprica, rum, cebola e mostarda (R$ 24)

Bar bonito, amplo, iluminado, com cozinha cuidadosa e brigada treinada –  e fora do eixo Jardins-Itaim-Vila Madalena. Ainda bem que São Paulo está ganhando bares e restaurantes interessantes em outros bairros por que, afinal, a cidade é grande demais e tem tremenda demanda por bons estabelecimentos. Marcos Livi – chef proprietário do Veríssimo, no Brooklyn… leia mais

Noname: divertido boteco de gringo

Um dos melhores itens do menu do Noname: "coxinhas" de siri

Um dos melhores itens do menu do Noname: "coxinhas" de siri

Os proprietários do Fisherman’s Table e do Butcher’s Market, Ryan e Jae Kim, acabam de abrir um bar, o Noname. Segundo eles, um boteco. Mas não um boteco paulistano ou carioca –  um boteco de gringo. O Noname é uma grande brincadeira e traz o olhar estrangeiro para essa instituição tão brasileira. Ali estão caipirinhas (R$… leia mais

Bottega Bernacca: para comer e beber a qualquer hora do dia

Crostini del Re: pão italiano crocante com mussarela de búfala gratinada e presunto italiano cozido (R$ 21)

Crostini del Re: pão italiano crocante com mussarela de búfala gratinada e presunto italiano cozido (R$ 21)

Um lugar charmoso, com boa comida, preços sensatos e que fique aberto do meio dia à meia noite é uma constante necessidade em São Paulo. Vamos ser realistas: não é sempre que se consegue almoçar no hora do almoço nem jantar antes das dez da noite. Se você não quer acabar numa padoca, as opções… leia mais

Casa Café: para beber bem e sem cerimônia

Bafo da Onça, drinque do Casa Café: Aperol, mate gelado e tangerina

Bafo da Onça, drinque do Casa Café: Aperol, mate gelado e tangerina

Marco De La Roche é tricampeão brasileiro no preparo de bebidas alcoólicas à base de café (o campeonato Coffee In Good Spirits), mixologista há mais de uma década, consultor e criador do evento Mentes Brilhantes, que procura discutir e incentivar a coquetelaria brasileira (e do qual tive o prazer de participar como palestrante na primeira edição,… leia mais

Tigre Cego: tostex levado a sério

Os tostex do Tigre Cego são uma refeição e tanto! Aqui, um dos meus preferidos: Cordeiro do Mineiro (Pernil assado com alecrim, azeitonas e vinho branco;  molho de iogurte com hortelã)

Os tostex do Tigre Cego são uma refeição e tanto! Aqui, um dos meus preferidos: Cordeiro do Mineiro (Pernil assado com alecrim, azeitonas e vinho branco; molho de iogurte com hortelã)

Não sei você, mas adoro encontrar lugares que levam comida a sério. Proprietários que se preocupam não só com a decoração ou com equipe descolada/tatuada, mas principalmente com o que servem aos clientes. Cozinheiros que pesquisam, testam, testam de novo, até chegarem ao melhor resultado possível. Gostei do Tigre Cego porque, ali, sanduíche não é… leia mais

Cateto: embutidos, cervejas e queijos brasileiros artesanais na Mooca

Mini tábua de embutidos da Pirineus e queijos nacionais: combina muito com cerveja artesanal!

Mini tábua de embutidos da Pirineus e queijos nacionais: combina muito com cerveja artesanal!

Com as dimensões gigantescas da cidade de São Paulo + trânsito insano + motoboys malucos + choveu-tudo-para, fica difícil circular. Beira a demência tentar almoçar ou jantar em restaurantes que estejam a mais de 7 quilômetros de casa ou do trabalho: o tempo que se gasta no trajeto, junto com o ódio no coração que… leia mais

Riviera: o já famoso bar de Alex Atala e Facundo Guerra

Royal: queijo, rosbife, tomate e picles de pepino. Excelente

Royal: queijo, rosbife, tomate e picles de pepino. Excelente

Um dos bares mais icônicos de São Paulo, o Riviera, foi aberto em 1949 por Ignacio Maniscalco, no térreo do edifício Anchieta, no último centímetro da Avenida Paulista. Por décadas atraiu toda sorte de frequentadores (elite do café, professores, estudantes, esquerdistas na época da ditadura…) até que definhou e caiu no abandono. Há cerca de… leia mais

Mundial: o ‘planeta’ em menu divertido e eclético

Porção de pastéis de carne seca com queijo e de frango com funghi e queijo: sem miséria e muito bem feita

Porção de pastéis de carne seca com queijo e de frango com funghi e queijo: sem miséria e muito bem feita

Um bar no qual é possível matar a vontade de diversos pratos e petiscos típicos de vários países – sem esquecer a delícia suprema dos pastéis brasileiros. Esse é o novo Mundial, dos mesmos proprietário do Filial, Genésio e Genial, todos na Vila Madalena. Com cozinha caprichada e menu interessante e divertido, o Mundial me… leia mais

Varanda Lupercio: o restaurante que virou bar

Porção de 10 minicoxinhas de frango com catupiry, acompanhada por catchup: R$ 24

Porção de 10 minicoxinhas de frango com catupiry, acompanhada por catchup: R$ 24

Saem de cartaz os almoços, o menu extenso, o chef Thiago Saldiva e o rótulo de restaurante. Entram petiscos, carta de drinques ampliada, pegada de bar, chef Ednaldo de Santana (ex Dressing) e novo sócio, Ricardo Romero, o responsável pela mudança. O Lupercio agora é Varanda Lupercio. A alteração é fácil de entender: realmente complica manter… leia mais

Barteco: comida boa a preços idem

Arroz de rabada com agrião: fixo no menu, sai R$ 29 no executivo, acompanhado de salada e couvert

Arroz de rabada com agrião: fixo no menu, sai R$ 29 no executivo, acompanhado de salada e couvert

ESTABELECIMENTO FECHADO Comer em bar deixou, há tempos, de ser sinônimo de ingerir frituras sem fim, engordurar a cara e a mão e acabar o dia entornando uma dose monumental de sal de frutas: o público hoje quer beber bem (e muito, às vezes) enquanto curte comida bem feita. E não há razão para não… leia mais

Buddies Burger & Beer: ah, o Candied Bacon…

Buddies Burger: hambúrguer de 180 gramas regado com cerveja Budweiser (enquanto está na grelha) e servido com mussarela e molho a base da mesma cerveja.

Buddies Burger: hambúrguer de 180 gramas regado com cerveja Budweiser (enquanto está na grelha) e servido com mussarela e molho a base da mesma cerveja.

Atualizado em 22/01/2014: infelizmente a casa não serve mais o Candied Bacon. A onda de hamburguerias gourmet só cresce em São Paulo. Parece que o público se acostumou mesmo com carnes de melhor qualidade sem esturricar, pães bem cuidados e recheios criativos, mesmo tendo que pagar (muito) bem por isso. Mais de uma dezena delas… leia mais