Onde ir Bom para Se esbaldar

Casa Europa: o caprichadíssimo retorno em versão cantina

Maltagliati artesanal com bolonhesa tradicional (carnes suína e bovina) da Casa Europa: um dos melhores da cidade

Os proprietários não são os mesmos, a pegada é outra, mas a tradicional esquina da Al. Gabriel Monteiro da Silva volta a ser Casa Europa depois de um intervalo de alguns anos. Agora, o restaurante tem ares de cantina chique – porém descontraída e nada ‘engomadinha-, menu tentador e, pelo que provei, execução primorosa da… leia mais

NB Steak: a nova definição de churrascaria

Corte NB: paleta de Black Angus

Depois de vender a rede Fogo de Chão por milhões de dólares e passar um ano de férias com a família, o gaúcho Arri Coser decidiu que estava na hora de volta ao trabalho. Criou um novo conceito de rodízio de carnes e colocou em testes em uma de suas casas de Porto Alegre, a… leia mais

Mundial: o ‘planeta’ em menu divertido e eclético

Porção de pastéis de carne seca com queijo e de frango com funghi e queijo: sem miséria e muito bem feita

Um bar no qual é possível matar a vontade de diversos pratos e petiscos típicos de vários países – sem esquecer a delícia suprema dos pastéis brasileiros. Esse é o novo Mundial, dos mesmos proprietário do Filial, Genésio e Genial, todos na Vila Madalena. Com cozinha caprichada e menu interessante e divertido, o Mundial me… leia mais

Sainte Marie: maravilhas da Armênia, do Líbano, da Síria… E ótima mousse!

Basterma: tradicional, e deliciosa, carne curada com especiarias

Se um escritor criasse um personagem baseado em Stephan Kawijian certamente não seria tão vibrante quanto o mesmo. Filho de armênios, criado no Líbano, já morou, entre outros países, na Síria e na Itália. Veio ao Brasil na década de 1990 para tentar um profissão bem diferente da que tem hoje: jogador de futebol. Assim… leia mais

Acarajé da Inês: para comer como se não houvesse amanhã

O acarajé lindão do Acarajé da Inês

Maria Inês dos Santos veio de Ilhéus para São Paulo trabalhar como doméstica. Fechou o restaurante que tinha na Bahia e desistiu da paixão por cozinhar. Por algum tempo. Alguns anos depois, montou uma barraca de acarajé, aos domingos, sua folga, numa feira do bairro de Santana. Dez anos se passaram até que conseguiu abrir… leia mais

Forquilha: vinhos, forno a lenha e boa comida italiana

Saboroso Parmegiana de mignon com arroz branco e a melhor batata chips de todos os tempos

Se a pequena Rua Vupabussu, em Pinheiros, já era animada com a presença do melhor bar de cervejas de São Paulo (ou será do Brasil?), o Empório Alto de Pinheiros e a Pizzaria Bráz, ficou melhor com a chegada do Forquilha. Instalado na esquina das ruas Vupabussu e Nicolau Gagliardi, o Forquilha preza pelo cuidado com… leia mais

Esquina Mocotó: Rodrigo Oliveira livre para criar

A Porcaria: dadinhos de tapioca com carne de porco; salames normal, picante e extra picante, fabricados em Catanduva; presunto Salamanca também de Catanduva; compota de cebola roxa; terrine de porco; rillete de Copa Lombo com manteiga de garrafa

“Meu plano de expansão é abrir um restaurante a cada 40 anos”, diz Rodrigo Oliveira, em tom irônico. A brincadeira revela o cansaço do chef que há meses se desdobra entre o tradicional Mocotó, palestras e eventos pelo Brasil, estudo de ingredientes e o comando da cozinha do seu filho mais novo, o Esquina Mocotó…. leia mais

Sotero: sob novo comando, o baiano ficou mais versátil

Pãozinho Delícia de polvo: fofura feita com leite condensado na massa, farinha de trigo, fermento biologico e leite. Parece estranho? Mas é bom DEMAIS

Aberto há dois anos e meio pelo chef baiano Rafael Sessenta – em sociedade com sua sobrinha, Lai Galvão, e seu filho, Rafa Spencer -, o Sotero está mais cosmopolita e versátil. Sessenta e Lai saíram da sociedade e, hoje, quem comanda a casa é Rafael, que já começou a modernizar o restaurante (sem abandonar… leia mais