Da Terrinha: português bom, sem pompa e com ótimos preços

Belos bolinhos de bacalhau!

O novo Da Terrinha consegue um feito e tanto para São Paulo: servir boa comida portuguesa a preços igualmente bons. Como? Abdicando de estabelecer-se no eixo Jardins-Itaim,  apostando em uma estrutura mais simples (como o salão agradável porém com carinha de bar), em uma carta de vinhos enxutíssima, em cozinheiros novinhos porém com passagens nas melhores casas portuguesas da cidade e num menu com menos postas altas e imensas de bacalhau e mais divertido. O resultado é uma refeição, boa refeição, que sai por menos de R$ 60/pessoa.

Lulas fresquíssimas salteadas com limão e acompanhas de batatas fritas

Norberto Moutinho, o proprietário, não é um novato no ramo: já passou pelo Bela Cintra e Bacalhoeiro e foi sócio da Tasca da Esquina. Em sua nova casa, optou por um menu conciso, o que acho ótimo: confio muito mais na qualidade dos pratos que saem de uma cozinha que prepara 12 opções do que na que cozinheiros precisam dar conta de um menu de 40 pratos e sabe-se lá Deus quantos ingredientes. No Na Terrinha, há 5 tipos de petiscos, 3 de saladas, 4 de carnes grelhadas e 3 hambúrgueres. Hambúrgueres? Sim, fazem sentido e falarei deles em breve.

Salão do Da Terrinha, com a cozinha aberta ao fundo

Conselho: comece com os ótimos bolinhos de bacalhau (4 unidades, R$ 9), cujo interior sedoso fica bem guardado em uma casquinha crocante, e pelo potinho de gordas lulas salteadas com limão e acompanhadas de batatas fritas em formato de redinha (R$ 20). Achei as batatas bem dispensáveis, visto que elas murcham com o molho de limão, mas as lulas estavam perfeitas. A mesa ao lado comia uma porção de pastéis de bacalhau com uma cara ótima (R$ 11, 4 unidades).

Hambúrguer português com creme de café e batatas portuguesas

Como prato principal, fui de delicado creme espiritual de bacalhau gratinado, chamado Bacalhau Da Terrinha, feito a base de molho bechamel, cenouras, cebolas e queijo ralado (R$ 38). Um alento ao coração… Como não vem com acompanhamentos– e nem precisa, visto que é bem grandinho–, pedi uma porção perfeita de legumes cozidos, com vagens, cenouras e chuchus coloridos, vivos e ainda mantendo sua crocância (R$ 10). As outras variantes do bacalhau: com natas (R$ 37), à Gomes de Sá (R$ 42), no forno (R$ 85 para duas pessoas) e à Brás (R$ 37).

Sedoso Bacalhau Da Terrinha: creme espiritual de bacalhau gratinado com azeite

O inusitado ficou por conta do pedido do meu acompanhante: hambúrguer de patinho servido com creme de café – tradicionalíssimo em Lisboa- e batatas portuguesas (R$ 23). O burger, bem saboroso, parecia muito mais um bolo de carne pela sua compactação. Mas, no fim, o pão macio e quentinho, o sabor leve do café sobre a carne suculenta e as batatas bem feitas compuseram um panorama harmonioso. Pode-se também pedi-lo com cogumelos (R$ 25).

Sorvetes caseiros de laranja com vinho Madeira e de chocolate com Vinho do Porto

Para terminar, um ótimo e molhadinho Toucinho do Céu  (R$ 13) e os interessante sorvetes da casa, como o de laranja com Vinho Madeira e o de chocolate com Vinho do Porto (R$ 14, duas bolas).

Ótimo Toucinho do Céu

Da Terrinha: Alameda dos Aicás, 1501, Moema, tel.: 5096-2569

As fotos deste post foram tiradas com uma Sony NEX-C3K 

Fazer um comentário

Seja bem-vindo. Sua opinião é importante. Comentários ofensivos ou com identidades falsas serão reprovados.