Onde ir Tipos de cozinha Francesa

Le Jazz: agora no Shopping Iguatemi

Torta de chocolate com macadâmia servida com sorvete de baunilha artesanal

O sucesso dos dois primeiros Le Jazz – a matriz, na Rua dos Pinheiros, e a filial da Melo Alves – chegou ao Shopping Iguatemi. O esquema é o mesmo: boa comida francesa de bistrô a preços excelentes (ainda mais para São Paulo), filas imensas (no almoço de sexta, esperei uma hora), água como cortesia… leia mais

Le Bilboquet: mais uma casa novaiorquina em São Paulo

Steak Tartar do Le Bilboquet: bem condimentado, leva bastante pimenta do reino e picles de pepino e vem coroado por um pedaço de anchova

São Paulo virou o destino do momento para redes de restaurantes gringas voltadas para o público AAA. Ano passado chegaram por aqui a Brasserie des Arts e o Bistrot Bagatelle; agora, instalou-se na rua mais “exclusiva” dos Jardins, a Vittorio Fasano, o Le Bilboquet, filial da casa novaioquinha (com uma unidade em Dallas). Assim como… leia mais

Tartar&Co.: Erick Jacquin no reino do tartar

Delicioso! Pastel de steak tartare

Quando soube que Erick Jacquin- um dos chefs franceses mais famosos do Brasil e co-proprietário do aclamado La Brasserie – abriria um restaurante dedicado ao tartar, sinceramente pensei ser um pouco de loucura. Por que não conheço tanta gente assim que ame a especialidade a ponto frequentar  uma casa dedicada a ela – isso sem… leia mais

Rive Gauche: filhote do Le Marais com o Due Cuochi

Pappardelle com funghi porcini, sauté de leitão e rúcula selvagem: porção farta

A restauratrice Ida Maria Frank é mesmo fiel as suas paixões, as cozinhas italiana e francesa. Proprietária do Le Marais e do Due Cuochi, em sociedade com o Grupo Barbacoa, ela acaba de inaugurar casa que funde as outras duas, o Rive Gauche. Instalado no  terceiro piso do Shopping Cidade Jardim, o Rive Gauche tem… leia mais

Marcel: ótimos suflês, sim, mas não só isso

Steak Tartare com batatinhas rústicas

A relação de Raphael Despirite com a cozinha começou muito antes dele nascer, há 28 anos. O DNA que carrega a paixão pela gastronomia vem de seu avô, Jean Durand, confeiteiro nascido em Lyon que desembarcou no Brasil em 1951 e trabalhou no tradicional Marcel (que, então, ainda não era seu) desde o fim da década de 1960… leia mais

Le Jazz Melo Alves: comida reconfortante e lotação máxima

Terrine de Joelho de porco com torrada e salada: um dos novos pratos da nova unidade

Para Le Jazz Iguatemi, clique AQUI O primeiro Le Jazz, na Rua dos Pinheiros, é um sucesso desde o primeiro dia em que abriu as portas. Filas imensas de terça a domingo, reservas esgotadas com três dias de antecedência, cliente fidelíssimos. Pois bastou a primeira filial ser inaugurada, há cerca de um mês, na Rua… leia mais

O trio-maravilha do Ici Bistrô: steak tartare, moules-frites e pain perdu

Moules-frites ao curry: sensacional

Mesmo trabalhando com gastronomia e sendo naturalmente curiosa, tenho certa dificuldade em variar o pedido em alguns restaurantes. Não porque desconfie da qualidade do restante das opções- aliás, pelo contrário. É por gostar tanto, mas tanto, de determinados pratos, que fico ligadas a eles quase emocionalmente e rola um sério embaraço em traí-los. Um desses… leia mais

O melhor estrogonofe da vida (da minha, claro)

Estrogonofe como deve ser: filé mignon, mostarda dijon, creme de leite, batata palha caseira e arroz fresquinho

Há alguns meses rodo São Paulo em busca do melhor estrogonofe. Sei lá porque, cismei com esse prato um dia tão famoso e hoje considerado bregalhão e decadente. Eu não to nem aí. Adoro a carne macia mergulhada no molho cremoso e levemente ácido de mostarda, manteiga, tomate e creme de leite; adoro mais ainda… leia mais

Le Repas: bistrô calmo e agradável

Filé Bordelaise com macarrão com queijo

Uma rua relativamente sossegada. Um salão totalmente calmo, a meia luz, com um bonito jardinzinho nos fundos e decoração clean, bem à la bistrô parisiense. Poucos lugares, água gratuita servida em charmosas jarrinhas (ainda bem que a moda está pegando). O novo Le Repas tem tudo para “pegar”– só precisa atentar a alguns detalhes na… leia mais

Chef Marc Le Dantec: o Bistrô Charlô em sua melhor fase

Velouté de palmito da fazenda, souté de polvo e camarões e farofa de pistache

Sempre achei interessante o menu amplo e variado do Bistrô Charlô, uma fusão sem muita pretensão das culinárias brasileira e francesa. Mas sentia falta de uma mão de chef, algo que marcasse algum prato com a exclamação “Ah, ISSO é Bistrô Charlô”. Semana passada, finalmente, senti isso. O motivo é o chef Marc Le Dantec…. leia mais

Colette: brasserie agradável de pegada saudável

Escondidinho de pato com mandioquinha e cogumelos

ESTABELECIMENTO FECHADO Mais uma brasserie em São Paulo? Sim.  Bonita, instalada numa casa dos anos 40, com ambiente gostoso e criações mais leves do que as francesas tradicionais–algumas, inclusive, pendendo para o saudável e com  influência e ingredientes brasileiros. Os proprietários doColette(donos do finado The Salad Bar) escolheram um caminho mais comedido– sem tanto uso de manteiga e cremes–, com muitas saladas, peixes… leia mais

Chef Rouge: nem só de steak vive o tartare

Tartare de Saint-Jacques com brunoise de erva doce, tangerina e mostarda de Dijon

 Renata Braune, chef do Chef Rouge, decidiu fazer um Menu Especial de Tartare (carnes cruas) para mostrar que o famoso prato francês, o Steak Tartare, não é a única possibilidade- aliás, longe disso.   De 22 de outubro a 14 de novembro, serão servidos seis tipos de tartare, todos bem diferentes entre si. Como eu estava num… leia mais

Novas sobremesas do Le Marais: surtei total

A coisa mais incrível da Via Láctea

Já não bastasse o chef Wagner Resende fazer do Le Marais um dos grandes franceses da cidade, outro talento juntou-se recentemente a equipe: a chef pâtissière Amanda Lopes. Ex-Brasserie Erick Jacquin, como Wagner, Amanda mal colocou os pés no Le Marais e já refez todo o menu de sobremesa. Oxalá! Eu já gostava, mas agora está covardia…. leia mais

Freddy: 75 anos do francesão


Chateaubriand com molho bearnaise do Freddy: impecável

Móveis de madeira escura, longas toalhas brancas sobre as mesas, imenso lustre de cristal no meio do salão. Couvert com manteiga em formato de bolinhas, palitinhos de cenoura, azeitonas, pepinos e mini pão francês. Garçons experientes equilibram três, quatro bandejas sobre os antrebraços. O longo menu não é alterado há mais de duas décadas, o chef mantém-se à… leia mais