Onde ir Tipos de cozinha Portuguesa

Gajos: português de “dia a dia” em Moema

Bacalhau a Gomes de Sá: em lascas, batata cozida, cebola, azeite e ovo; R$39

O ambiente, decorado com simplicidade e bom gosto, dá as boas vindas aos clientes. Na lousa ao lado do bar estão anotadas algumas sugestões de drinques e petiscos, caso do excelente bolinho de bacalhau, pródigo em peixe, pobre em massa e de fritura perfeita (R$ 28, porção com 6). Ao dar uma olhada no menu… leia mais

Tasca da Esquina: meu português favorito em São Paulo

Excelente Bacalhau à Brás: desfiado e misturado a batatas palhas feitas na casa, azeitonas pretas, ovos, cebola e alho

A Tasca da Esquina, em São Paulo, é a única filial do consagrado restaurante lisboeta, comandado por um dos chefs portugueses mais influentes da atualidade, Vítor Sobral. Aberta em 2011, nos Jardins, a Tasca da Esquina transformou Sobral em um viajante da “ponte aérea” Lisboa-São Paulo: ele não descuida de sua casa longe de casa, apesar… leia mais

Chiado: receitas ibéricas bem executadas

Entrada: alheiras empanadas e fritas acompanhadas por favas salteadas com bacon

O novo Chiado, em Moema, aberto há pouco, tem consultoria operacional de Carlos Bettencourt – sócio do A Bela Sintra e Trindade – e gastronômica da talentosa chef portuguesa Ilda Vinagre, do A Bela Sintra. Isso significa que é um restaurante português, e dos caros? Não necessariamente. A casa oferece receitas da península ibérica (muito mais… leia mais

Da Terrinha: português bom, sem pompa e com ótimos preços

Sedoso Bacalhau Da Terrinha: creme espiritual de bacalhau gratinado

O novo Da Terrinha consegue um feito e tanto para São Paulo: servir boa comida portuguesa a preços igualmente bons. Como? Abdicando de estabelecer-se no eixo Jardins-Itaim,  apostando em uma estrutura mais simples (como o salão agradável porém com carinha de bar), em uma carta de vinhos enxutíssima, em cozinheiros novinhos porém com passagens nas… leia mais

Taberna 474: tasca moderninha

Excelente costela de boi assada, acompanhada por mandioca crocante e farofa com castanha

Proprietário da Adega Santiago e sócio do Bottega Bottagallo, Ipe Moraes abriu há poucos dias as portas de sua nova casa, a Taberna 474. Dizem que é bar, mas pra mim é restaurante: duvido que alguém vá lá só para beber uma cerveja e pedir uma porção de sardinhas portuguesas grelhadas (R$ 24)… De qualquer… leia mais

Tasca do Zé e da Maria: beleza de comida portuguesa!

Arroz de pato: a carne, cozida longamente no vinho tinto e temperos, é tão tenra e saborosa, tem um molho tão cheio de sabor, que dá vontade de mergulhar no prato

Os preços dos restaurantes portugueses em São Paulo torna-os quase “infrequentáveis”. No Bela Sintra ou no Antiquarius, por exemplo, para comer uma posta de bacalhau escoltada por algo como batatas ou brócolis, não se deixa menos de R$ 120 por pessoa. Se você quiser uma entrada, a conta do casal sobre para uns R$ 320–… leia mais

Adega Santiago: pirei nos novos bacalhau com broa e croquete de pato


Novos pratos na Adega Santiago: tostada de jamón com figos assados; bacalhau com broa; croquete de pato

A Adega Santiago– que se autodenomina bar mas, pra mim, é restaurante dos bons– mudou bastante coisa no cardápio e incluiu um montão de pratos substanciosos, daqueles para comer no inverno e sair sorrindo, com o estômago reconfortado e o paladar agradecido. Fui lá em um almoço provar alguns e tenho que dizer que me odiei por… leia mais

Bela Sintra: Vinagre que revigora


Novos pratos do Bela Sintra: Bacalhau Como Se Faz na Fazenda e Salada de camarões com aspargos e shitake

O Bela Sintra é um ótimo restaurante, sem dúvida. Mas eu sempre achei que faltava aquele “it” na comida, o sabor que arrebata meu coração. Quando soube que a chef portuguesa Ilda Vinagre vinha ao Brasil para incrementar o cardápio da casa, fiquei animada: agora era a hora do ‘it” aparecer. E apareceu! Esta semana fui… leia mais